Se você está no escritório e você tem o móvel ao lado do teclado; se você que tem um olho na calçada e o outro na tela ou se cada vez que ficar com as suas amigas não te despegas do móvel, está super contratada! E como você, muitas pessoas que sofrem de uma total dependência da tecnologia.

MAIS: Por que não soltamos o móvel?

As redes sociais, mensagens instantâneas ou selfies mais do que conectar nos isolam do mundo. Mas alguns mais do que outros. Por isso, hoje queremos desmascarar as 10 fobias tecnológicas mais comuns que recolheu Energy Sistem. E se você se sente espelho, o nosso conselho é que você faça algo por desligar-se do mundo online que você tem de tão absorvida e vivas de verdade. Aquele em que o contato físico real e conversas sem emoticons. O preparado?

1. Nomofobia: como É que você pode sair sem as chaves, sem vaidade ou sem um livro de bolso, mas você é incapaz de deixar o celular em casa? Pois já sabe como se chama o seu problema. De fato, é a mais comum, esta sociedade tão ultraconectada. O medo (irracional) a não poder consultar o nosso smartphone porque nos esquecemos ou está a ficar sem bateria e acreditar que estamos perdendo tudo o que acontece ao nosso redor, quando é exatamente o contrário!

2. Whatsappitis: Nada mais e nada menos do que a hiperdependencia da aplicação durante todo o dia. Mesmo quando sabemos que não há nenhuma notificação e de forma inconsciente entramos no app.

3. Selfitis:A Associação Americana de Psiquiatria tem reconhecido que a adição às autofotos é um transtorno mental. Mas, você sabe o que se esconde por trás de todas aquelas fotos que se levantam constantemente as redes sociais em busca de likes? Pois, basicamente, falta de auto-estima e a necessidade de preencher um vazio na intimidade. Tomamos nota.

4. Selfiefobia: Mas nem todo mundo gosta de colocar e tirar fotos a qualquer momento. De fato, há quem tem medo de ser selfies e sempre acaba se afastando da foto. Não se vê fotogênico ou acredita que é algo tão superficial que prefere vê-lo a partir da barreira.

5. Phubbing: A nós não nos parecia muito o nome, mas o fazemos (e sofremos) constantemente. E é que o phubbing são todos aqueles momentos em que ignorar a sua família ou grupo de amigos (ou eles te ignoram a você por estar atendendo o celular. Vá, que não despegas os olhos da tela, mesmo quando foste tu a que foi proposto pelo Whatsapp fazer uma birra com as meninas. Mau. Muito mal.

6. Editiovultafobia:você acha que a vida de seus amigos no Facebook sempre é melhor e mais bela do que a sua? Não se iluda! Ninguém sobe fotos enquanto se discute ou chora…Mas embora seja uma obviedade, há pessoas que têm medo de saber da vida dos outros através da rede social e compará-la com a sua. E isso se chama editiovultafobia.

MAIS: você deixaria alguém com suas redes sociais em herança?

7. Vibranxiety: Se há pessoas que ouvem vozes, há outras que têm a sensação de ter notado vibrar, ou até mesmo ter acreditado ouvir o telefone , apesar de que não lhes chegou, nada.

8. Retterofobia: São esse tipo de pessoas que merecem uma cadeira na Real Academia Espanhola (RAE), porque são incapazes de cometer uma falta ortográfica. Vamos lá, se você não se perder um til mal colocada, uma h mal intercalada ou uma conjugação verbal dessas que fazem chorar, sofrer retterofobia. Ou seja, você tem medo de escrever errado de uma mensagem sms ou de whatssapp e rever o conteúdo de uma e outra vez antes de dar a enviar. E a verdade, isso é muito bom! Há que se ter cuidado com a ortografia. Mas vá, que se um dia você esquecer unacento não sofras, que a mensagem entende-se igual. E isso é o que importa.

9. Telefonofobia: Se cada vez que o telefone toca você olhar atentamente e você é incapaz de atender a chamada com naturalidade, seja ele quem for, você tem um problema. O som ou vibração se intimida e acaba causando um transtorno de ansiedade social, já que está relacionado com o medo de ser criticado ou parecer bobo.

10. Cibercondría: Quando o móvel torna-se o seu médico online. Consultas todos os sintomas e doenças sem contar com os profissionais. Da próxima vez que pesquisar os sintomas de qualquer coisa, lembre-se que sua saúde merece estar nas mãos dos especialistas.

E agora que já conhece as 10 fobias tecnológicas do momento, você se sentiu identificada com (mais) um? Se é assim, basta pensar em uma coisa: que a vida é o que acontece lá fora enquanto estão olhando a tela do celular ou do computador.